Setup Menus in Admin Panel

Faculdade Nossa Senhora de Lourdes

Licenciatura Plena – Letras

Programa Especial de Formação Pedagógica Docente - Habilitações: Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa

curso-lingua-portuguesa

lingua-portuguesa

Concepção

O Programa está projetado para atender aos professores que já atuam em sala de aula e aos que queiram ingressar na carreira do Magistério, nas últimas séries do Ensino Fundamental (5ª a 8ª) e Ensino Médio, os quais são graduados em outras áreas de conhecimento possibilitando, portanto, a obtenção da Licenciatura Plena para a docência das disciplinas lecionadas.

Os primeiros, em sua maioria possuem vasta experiência em sala de aula, mas têm dificuldades quanto à seqüenciação e organização dos conteúdos a serem apresentados aos alunos. Os demais precisam ter a compreensão do processo ensino-aprendizagem, além dos conhecimentos necessários para a organização e seqüenciação dos conteúdos.

Pensando nesses profissionais a serem formados, optou-se por uma estrutura curricular que possa atender à formação do professor multiqualificado sob uma perspectiva holística, fundamentada no processo dialético teoria/prática.

Esse novo profissional que se quer formar, deve estar sempre voltado para a sala de aula, utilizando-se das teorias estudadas, vivenciando-as, aplicando-as e  reformulando-as  para  o   novo  modelo  de  Escola  que  se  quer  implantar e desenvolver. Deverá estar atento às mudanças que ocorrem na sociedade, capacitando-se para “aprender e aprender”.

As instituições de Ensino Superior precisam estar atentas às mudanças que ocorrem na educação básica e na sociedade globalizante, requerendo a introdução de práticas inovadoras e questionadoras dos parâmetros históricos da educação2.

A proposta para este Programa está, portanto, vinculada às discussões que vêm ocorrendo nas esferas educacionais públicas e privadas e está respaldada pela Proposta de Diretrizes  Curriculares  para  os  Cursos  de   Língua  Portuguesa   e   Literaturas   de   Língua

Portuguesa, observando-se que um Instituto Superior de Educação deve  ser  um  espaço de  cultura e de reflexão para o fazer pedagógico, possibilitando ao professor meios para intervir na Escola como um todo, transformando-a em termos éticos e inserindo-a no seu contexto social.

Por isso, estabelece-se para o Programa uma base mais ampla, no tocante às características da Escola e da sala de aula, a qual possibilitará uma relação dialética entre professores e alunos.

A formação do professor, no atual contexto histórico, visa a criação de condições para que o futuro profissional possa capacitar-se a construir e socializar  conhecimentos, contribuindo para o aprimoramento e aprofundamento das políticas  educacionais, a melhoria da qualidade de ensino e respondendo às diversas demandas sociais. Nessa perspectiva, esse futuro professor assume a função mediadora entre a prática pedagógica e a prática social global e o credencia para exercer atividades em sala de aula e fora dela, construindo e sendo construído numa relação dinâmica vivida no dia-a-dia da escola e da própria Sociedade.

Assim, a implantação desse Programa Especial de Formação Pedagógica tem o objetivo geral  de habilitar em nível universitário, professores em atuação na educação básica, propondo um profissional que possa :

- comprometer-se com a dimensão pública da educação, compreendendo os vários campos de atuação, atendendo às demandas sócios/educativas em suas diferentes modalidades;

- dominar conhecimentos de Língua Portuguesa e Literaturas de  Língua  Portuguesa na organização e seqüenciação do currículo da educação básica para o desenvolvimento do trabalho pedagógico, através de procedimentos metodológicos apoiados em bases epistemológicas adequadas;

- produzir conhecimento pedagógico que permita orientar novas práticas educativas, tendo por compromisso a investigação, a interpretação e a intervenção dinâmica em sala de aula, nas unidades e nos sistemas educacionais em suas interfaces com a sociedade;

- apreender, construir e reconstruir os conhecimentos como condição necessária à constituição e expressão da cidadania;

- buscar os fundamentos teóricos relativos as teorias da aprendizagem e que possibilitem a esse profissional atuar de modo sistemático nas salas de aula.

A formação de profissionais da educação e produção de conhecimento são dimensões indissociáveis, assim, o Programa Especial de Formação Pedagógica, nas habilitações solicitadas terá como princípios:

Competências e habilidades a serem desenvolvidas:

a) trabalho pedagógico como elo articulador do currículo;

b) unicidade teoria/prática;

c) interdisciplinaridade;

d) contextualização;

e) compromisso social com as políticas educacionais;

f) elaboração do conhecimento como resposta aos problemas sócio-históricos da realidade local.

g) o planejamento e o desenvolvimento de diferentes experiências didáticas em Língua Portuguesa e Literaturas de  Língua  Portuguesa, reconhecendo os elementos relevantes às estratégias adequadas;

h) a elaboração ou adaptação de materiais didáticos de diferentes naturezas, identificando seus objetivos formativos, de aprendizagem educacionais.

Referenciais teóricos para a Formação do Professor

A reflexão como instrumento do pensamento e da ação é a perspectiva adotada neste Programa.

O conceito de reflexão-na-ação, definido por Schön (2000), é o processo pelo qual os profissionais da educação aprendem por meio de análise e interpretação da própria atividade. Caracteriza uma nova visão que valoriza o pensamento prático dos profissionais como fator que influencia e determina a prática pedagógica cotidiana.

Esse processo de formação ocorre no ambiente educativo, o locus que permite a construção coletiva do conhecimento, iniciado pela ação pessoal de auto-formação, que permite ao profissional, a produção do saber proveniente de sua própria experiência  filtrado   pelo   saber   das   ciências   da   educação. Estar em formação significa um investimento pessoal, um trabalho livre e criativo, que levará à construção de uma identidade profissional e um pensamento autônomo. Ao atribuir sentido à  suahistória de vida acadêmica, o futuro profissional garantirá sua identidade profissional e oferecerá um estatuto ao saber da experiência.

A característica fundamental deste Programa é propiciar a criação e recriação de conhecimentos específicos relacionados à ação, que só podem ser adquiridos através do contato com uma prática.

Valorizar o futuro profissional, suas experiências, sua independência intelectual é o ponto de partida do Programa.

O modelo de formação ora delineado propõe a dinamização das ações voltadas para o aluno e o profissional. Portanto, investir na pessoa, sob a perspectiva da prática reflexiva, implica a imersão consciente do homem no seu mundo de experiência, carregado de valores, de interesses sociais e políticos e, investir no profissional, oportunidades para que o saber, o saber fazer e saber explicar o que se faz, represente um movimento contínuo na busca de respostas e indagações.

Um Programa orientado para a formação do profissional reflexivo requer oportunidades para o domínio de um conjunto de habilidades e a vivência de três níveis de reflexão:

1-  identificar o que se faz (à luz dos referenciais teóricos) e se possível sua observação;

2 -  planejar o que se faz e refletir sobre o  que foi feito;

3 -  analisar a ética da sua própria prática.

Essa orientação será materializada ao longo do Programa, propondo a ponte necessária entre a teoria e a prática e proporcionando o acompanhamento da reflexão em todos os níveis, aproveitando a experiência adquirida fora do contexto acadêmico e introduzindo novos saberes e competências de modo a subsidiá-lo para alterar a realidade educacional.

As mudanças na Sociedade dificilmente ocorrem quando não são acompanhadas de alterações profundas de atitudes e compromissos com vistas às inovações. Mentalidades abertas, de entusiasmo diante de inovações permitem fluir a curiosidade que leva à exploração e à experimentação de novas práticas. Essa curiosidade deve ser alimentada com competências, saberes e habilidades que permitam ao profissional interferir, elaborar, valorizar e reconhecer as políticas públicas práticas educacionais e ações voltadas para o educar, com ética e cidadania e integrados à cultura do seu tempo.

Cabe ressaltar que nenhuma curiosidade se sustenta eticamente no exercício da negação de outra curiosidade.

“A curiosidade que silencia a outra se nega a si mesma também. Sem a curiosidade que me move, que me inquieta, que me insere na busca, não ensino e não aprendo” (Paulo Freire).

Configurando a educação como vinculada ao mundo de trabalho e a prática social, e, ainda, a peculiaridade desse Programa voltado para a docência, seu efetivo trabalho em sala de aula,  o perfil esperado é de um profissional constituído de competências e habilidades básicas em Língua Portuguesa e Literaturas de  Língua  Portuguesa, e nas disciplinas pedagógicas, cuja formação possa “contribuir para a intervenção social na construção da cidadania “ (Kuenzer, 1998), a construção de uma práxis reflexiva e crítica.

Facebook

Últimas Notícias

Pergunte ao Professor

Biblioteca Online

Cintep

Desenvolvido por Terra de Índio Publicidade. Todos os direitos reservados.

Setup Menus in Admin Panel